Efeitos da crise no setor aéreo



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

De acordo com um artigo publicado este mês no oag.com, os problemas contínuos na economia dos EUA estão influenciando o negócio das companhias aéreas, com quedas de capacidade piores do que o esperado neste inverno, uma vez que o número de voos domésticos está a caminho de queda de quase 11% e a sua capacidade de 9% no 4º trimestre de 2008 face ao ano anterior, de acordo com a análise que o OAG (Official Airline Guide) tem efectuado dos planos de voo do sector já publicados. Os últimos números revelam que as companhias aéreas de todo o mundo oferecerão 46,3 milhões de assentos a menos em outubro, novembro e dezembro de 2008, e 451.000 voos a menos.

21,4 milhões das poltronas recortadas corresponderão ao mercado interno dos Estados Unidos, o que equivale a 46% da queda global; e impressionantes 59% da queda global na frequência, com 265.000 voos a menos.

A análise do OAG leva em consideração todos os planos futuros publicados pelas companhias aéreas até o momento, para oferecer uma visão abrangente da atividade planejada pelas companhias aéreas para os meses de outubro a dezembro de 2008, com comparações até o último dez anos.

Os voos e a capacidade na Europa também estão mostrando cortes devido à desaceleração. Os números de voos dentro da Europa são atualmente 5% menores do que no quarto trimestre de 2007, e a capacidade de assentos é 5,6% menor em comparação com a queda de 2,8% observada em análises anteriores um ano atrás. alguns meses.

Os primeiros relatos sobre a Ásia não são tão ruins quanto se temia, mas ainda são piores que os globais, com queda de 6,5% na capacidade e 7,1% no número de voos.

O efeito do que está acontecendo nos EUA e na Europa está sendo observado na mudança das rotas transatlânticas e transpacíficas. Em agosto, os números do OAG mostraram que ambos estavam experimentando algum aumento. Os últimos números revelam uma redução de capacidade de 2,9% para as rotas transatlânticas e uma queda de 3,1% para as rotas transpacíficas em comparação com o aumento nominal anterior de 0,2% a cada ano.

O impacto dos cortes de capacidade em aeroportos em todo o mundo é alto. A análise da OAG revela que 219 aeroportos em todo o mundo estão perdendo serviços aéreos planejados, em comparação com os números de agosto de 275. Destes, 33 estão nos EUA (15% do total global); 94 (43%) na região Ásia-Pacífico; e 45 (21%) na Europa.

Fonte: OAG


Vídeo: Setor aéreo: as dificuldades no pós crise #LoumarLive


Comentários:

  1. Dacey

    Desculpe-me pelo que tenho que intervir... situação semelhante. Nós podemos discutir. Escreva aqui ou em PM.

  2. Vudogor

    Não posso participar agora da discussão - não há tempo livre. Mas em breve escreverei necessariamente o que penso.

  3. Akello

    Bravo, essa excelente ideia é necessária apenas a propósito

  4. Hernan

    Esta situação é familiar para mim. Pronto para ajudar.



Escreve uma mensagem


Artigo Anterior

Grupo de nanoestruturas carbonáceas e nanotecnologia

Próximo Artigo

Embalagem original e divertida para o Dia dos Namorados